VARSÓVIA

Na Polónia, estima-se que existam 15 mil pessoas que consomem drogas injetáveis. Varsóvia tem vários programas de substituição opiácea, por isso a maioria dos utilizadores de drogas que não têm acesso a tratamento tendem a estar concentrados noutras cidades, como Katowice ou Gdansk.
Fonte: Wikipedia

Muitas pessoas injetam heroína em locais pouco seguros, onde a partilha de seringas leva a muitas overdoses e a um grande número de infeções devido aos vírus do VIH e da Hepatite C. Em algumas zonas de Varsóvia, há inúmeros conflitos entre utilizadores de drogas e moradores, devido às seringas usadas deixadas um pouco por todo o lado, bem como outros resíduos. A lei é bastante severa e muitas pessoas acabam por ser condenadas por pequenos delitos. No entanto, o aumento no número de pessoas detidas não contribuiu para a diminuição do consumo de drogas. A melhor solução seria tratar as pessoas dependentes, reduzindo o número de mortes e infeções com a ajuda de intervenções pragmáticas - como a distribuição de seringas esterilizadas.

A dependência de heroína pode ser tratada com terapias de substituição opiácea - ou seja, com medicamentos como a metadona e a buprenorfina. Infelizmente, são poucos os indivíduos que conseguem ter acesso a tratamento médico e material esterilizado. As organizações que trabalham na redução de riscos afirmam que é necessária uma mudança na lei, que permitirá a criação de unidades de tratamento e de cuidados continuados - uma sala de consumo onde os utilizadores possam consumir e também serem motivados a mudar o seu percurso de vida, reintegrando-se na sociedade. Por favor, assine a nossa petição e torne Varsóvia uma cidade mais segura, uma cidade que oferece soluções reais e não penaliza!
O nosso parceiro Polaco é a Polish Drug Policy Network. Para mais informação relativamente à situação que se vive na Polónia, por favor assista ao vídeo realizado pelo Drugreporter e a Polish Drug Policy Network.

Petição

Se apoia a nossa campanha para tornar as nossas cidades mais seguras, por favor assine a nossa petição!